Mulher sentada em uma cadeira em frente a uma mesa preocupada

O que é a ansiedade?

A ansiedade, hoje em dia, é considerada o mal do século. Afinal, cada vez mais pessoas são diagnosticadas com o problema. Além disso, muitos sofrem com ele sem sequer se darem conta. Existem casos mais graves, nos quais o acompanhamento psicológico e psiquiátrico é necessário. Mas você sabe, afinal de contas, o que é a ansiedade?

Primeiramente, é preciso saber que ela é um comportamento natural do ser humano. Porém, como perceber que a ansiedade está saindo do controle? Isso acontece quando ela começa a causar problemas de forma prolongada. Assim, são situações como a falta de sono, alteração no apetite, pensamentos obsessivos, crises de pânico etc.

Em outras palavras, a ansiedade é um medo exagerado do futuro. Por exemplo: você erra no trabalho, algo que todo mundo está sujeito. No entanto, em vez de se concentrar em resolver a questão, sua mente já começa a imaginar um milhão de consequências, quase sempre negativas.

Desse modo, surgem ideias como: vai dar em demissão, não vou conseguir pagar as contas, não acharei outro trabalho, meus filhos vão passar fome etc.

 Além de todas essas angustias emocionais, a ansiedade provoca linhas de expressão e rugas, problemas na pele e outras consequências físicas. Quer saber um pouquinho mais sobre o tema? Então veja nosso post e aprenda a como se sentir mais feliz!

Quais são os sintomas?

Quando tentamos descobrir o que é a ansiedade, a primeira dica é verificar se você, o tempo todo, tem um sentimento de que um fato ruim está para acontecer. Por causa dessa emoção, você sofre um bloqueio para se concentrar nas atividades corriqueiras.

Outro indício da doença é a dificuldade para ter um sono tranquilo. Assim, surgem olheiras profundas, muita irritabilidade e agitação nas pernas e braços. Mais um alerta é o suor excessivo. Quando a mente diz para o corpo: “estamos em perigo”, o organismo começa a produzir hormônios do estresse para enfrentar esse risco. Como resultado, a gente transpira sem parar. Veja outros possíveis sinais:

  • Aceleração dos batimentos cardíacos;
  • Dor e aperto no peito;
  • Falta de ar;
  • Suor em demasia;
  • Mãos que tremem;
  • Sentimento de cansaço;
  • Secura na boca;
  • Ânsia de vômito;
  • Músculos tensos;
  • Diarreia.

Quais são as causas da ansiedade?

Perceber o que é a ansiedade requer o reconhecimento de certos pensamentos e sensações. Assim, o que desperta o problema são nossos medos ampliados. Desse modo, quanto mais nós imaginamos um resultado negativo, mais ela vai se agravando.

Por exemplo: você tem que falar em público. Nessa circunstância, o mais saudável seria se concentrar em se preparar para a ocasião. Porém, ao invés disso, o pensamento é recheado de divagações: e se eu esquecer, se não aprovarem o conteúdo, e se questionarem algo que eu não saiba etc.

Mas o que provoca essa cadeia de medos? Geralmente, são problemas da história de cada um: os traumas da infância, a personalidade, a autocrítica, a culpa etc. Por esse motivo, se tentar controlar e não conseguir, o melhor é procurar ajuda de psicólogos.

O que fazer para reduzir a ansiedade?

Como já dissemos, no tema o que é ansiedade, há casos em que o suporte profissional será indispensável. Contudo, na atualidade, existe uma rotina que favorece o pensamento ansioso. Afinal de contas, são muitas as obrigações, principalmente para uma mulher: cuidar dos filhos, dar conta da carreira, manter a casa em ordem, entre tantos outros afazeres.

Por outro lado, podemos nos tratar com mais carinho e afeto com pequenas condutas que contribuem para elevar a autoestima. Confira algumas dicas para ajudar a ter uma saúde mental de qualidade:

  • Respirar profundamente: esse exercício reduz a produção de hormônios do estresse;
  • Praticar atividades físicas: movimentar o corpo libera a endorfina, que estimula a sensação de bem-estar;
  • Entrar em contato com a natureza: um final de semana na praia ou no campo, bem como um passeio em um parque perto da sua casa, são programas extremamente relaxantes;
  • Incentivar o pensamento positivo: tente usar a racionalidade: não sabemos o que vai acontecer daqui a uma semana, seis meses ou um ano. Desse modo, do mesmo jeito que algo pode dar errado, também pode dar certo;
  • Viver no presente: procure se preocupar menos com o futuro. Ou seja, aproveite as coisas boas que você tem agora.

Portanto, entender o que é a ansiedade é um tema delicado e subjetivo. Por essa razão, a melhor forma de lidar com ela é reconhecer a sua existência e tentar praticar medidas para aliviá-la. Porém, caso tenha contratempos para resolver sozinha, não hesite em procurar um suporte médico e psicológico. Agora, enquanto isso, existem mais coisas que você pode fazer para espantar esse mal!

Quer saber o quê? Então leia também nosso artigo sobre os benefícios da meditação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.